De acordo com a Bíblia, o louvor está associado com a idéia de agradecimento, elogio, valorização, exaltação, por aquilo que Deus faz (fez, fará) em nossa vida ou na dos outros. (Sl. 145:4; Sl. 147:12-13; Is. 25:01; Lc. 19:37), ou seja, nós louvamos a Deus por Suas obras, bênçãos, curas, livramentos, perdão, graça, amor, misericórdia, cuidado, etc. O louvor está sempre associado a uma ação de Deus. Deus age (agiu, agirá) e seu povo o louva (agradece, exalta, elogia, etc.). Contudo, o motivo principal do louvor é a Salvação em Cristo. Em outras palavras, o motivo principal do nosso louvor é a obra salvadora de Deus através de Jesus Cristo. Nosso louvor é centralizado em Cristo. Nossas canções são centralizadas em Cristo, sobre Ele (o que ele fez) e para Ele (porque ele fez).

IMPORTANTE: É muito importante termos em mente que o louvor não liberta ninguém. Quem liberta é Jesus. A Bíblia diz: “E conhecereis a verdade [Cristo], e a verdade [Cristo] vos libertará” (Jo.8:32). O poder para libertar, curar, restaurar está em Jesus e não no louvor. O louvor é apenas a forma que usamos para expressarmos a nossa gratidão ao Senhor. Um exemplo prático disso é quando oramos por um enfermo e ele é curado. Quem curou o enfermo, você ou Deus? O poder para curar saiu de você ou saiu de Deus? A mesma coisa se aplica ao louvor. O louvor não tem poder. O poder pertence a Deus.

Fonte: http://www.webservos.com.br/music/artigos/artigos_show.asp?id=21